Buscar
  • Iguales

Jayr Peny faz Mergulho Profundo em exposição inédita


Mostra individual aberta na próxima quarta na Galeria Iguales revela um período de nova transição e amadurecimento do artista que volta a morar em Natal, depois de quase três décadas na Europa

Jayr Peny voltou afiado. Os pincéis não param de produzir olhares e impressões desse momento tão singular na vida do artista: após 26 anos vivendo em Portugal, o potiguar voltou a Natal, desta vez para ficar. Desde que chegou, não para de produzir e na próxima quarta-feira (25), abre sua nova exposição individual “Mergulho Profundo”, na Galeria Iguales, no Tirol, a partir das 18h.

A exposição que marca a retomada do calendário cultural do espaço, após um ano e meio de hiato por causa da pandemia da Covid-19, é composta por dois momentos dessa transição do artista. Jayr trouxe na bagagem algumas das suas obras recentes e outras tantas, a maioria, foram feitas já na sua nova morada.


Ao todo estão expostos 26 trabalhos, ligados pelos tons terrosos e de azul, do cerúleo ao profundo. Eles criam laços e interligam suas principais séries de pintura, entre elas a “Linhas e Formas”, surgida de uma linguagem ora lúdica ora surreal. Influenciado pela linguagem surrealista de Salvador Dalí, Jayr entrelaça suas linhas baseadas também no universo do seu filho, quando criança, ao rabiscar as primeiras garatujas.

As memórias afetivas aparecem também em obras da série “Madonnas”, como a Madonna da Vila, na qual a santa flutua, segurando cabaças, sobre a Vila de Ponta Negra e o seu postal Morro do Careca. Além dos navegos pelo mar do nosso litoral, a Nossa Senhora tem outras paragens, como pelas casas das Rocas e pelo sertão.

Peny trouxe ainda na bagagem uma série de “Cavalos Surreais”. Uma obra dessa linha já foi exposta, inclusive, no Carrousel do Louvre, em Paris. Além da capital francesa, o potiguar já apresentou seu trabalho em mais de 50 exposições solo, notadamente em Portugal, França, Itália e Estados Unidos. Também já levou seu trabalho à China, durante a Exposição de Pintura Lusófona.


Redescobertas

Passados mais de 20 anos, Jayr também retoma um estilo de pintura muito interessante, entre o surreal e o abstracionismo. A partir do método frottage - termo do francês “frotter”, que quer dizer esfregar -, criado pelo pintor Max Ernst. A técnica, para o potiguar como para o artista alemão, surgiu do acaso. Certa vez, ao voltar para sua sala de pintura, Jayr viu que uma toalha ficara presa sobre uma tela com tinta fresca. Ao desgrudar o pano da superfície, revelou-se um rosto naquela “despintura”, como ele chama. “Fiquei fascinado com aquela surpresa e passei a desenvolver minha própria técnica de fricção a partir dali”, contou o artista.

Para o galerista Cristiano Félix, que fez a curadoria da exposição, a ideia de revisitar alguns dos seus trabalhos faz Jayr conectar passado e presente. “É um movimento de regresso, como voltar ao país de origem, o ponto de partida. Apesar de já ter montado outras exposições do Jayr e conhecer bem o trabalho dele na linha do tempo, eu ainda descubro novas nuances. Os trabalhos dele são queridos por muitos colecionadores e eu acredito que essas pessoas também têm mais a desvendar. É por isso que estou animado com esse ‘Mergulho Profundo’, como batizamos a nova exposição.


Expediente

Exposição “Mergulho Profundo: Uma imersão de formas e cores ao voltar para casa”

Onde: Galeria Iguales – Av. Hermes da Fonseca, 1062, Tirol.

Quando: De 25 de agosto a 28 de setembro de 2021.

Horários de visitação: Terças e sábados das 10h às 15h e de quarta a sexta das 10h às 22h.

* Entrada gratuita

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo