Crico Félix

Crico Félix sempre teve gosto pela arte e garimpou peças de todos os continentes, artistas de diversas culturas. Teve sua primeira fase na pintura ainda na adolescência e depois de um hiato de quase 20 anos, período que se dedicou exclusivamente ao jornalismo, voltou a pintar, bem no início da 2020, após voltar de uma viagem à Tailândia.

Foi da exuberância da natureza daquele país que surgiu uma de suas séries, chamada Ramos. Outra vertente de trabalho que vem desenvolvendo é a do “one line”, com inclinação para o movimento cubista. Essas peças, inclusive, geraram a sua primeira exposição individual, batizada de “A Outra Face”.

Além de pintar, Crico Félix é curador da Galeria Iguales, espaço que funciona no complexo de mesmo nome, na cidade de Natal. O prédio tem 1.000m2 de área construída e espaço para todas as linguagens artísticas, sobretudo para os potiguares. No primeiro ano de funcionamento da galeria foram realizadas 12 exposições individuais.